A Fundação Iberê Camargo Porto Alegre foi criada em 1995, com a missão de preservar, investigar e divulgar a obra de Iberê Camargo, além de aproximar o público deste que é um dos grandes nomes da arte brasileira do século XX.

O prédio, criado para abrigar o acervo e todas as demais atividades, possui salas expositivas, átrio, reserva técnica, centro de documentação e pesquisa, ateliê de gravura, ateliê do programa educativo, auditório, loja, cafeteria, estacionamento e parque ambiental projetado pela Fundação Gaia.

Iberê Camargo Porto Alegre

Visão
Ser um centro de excelência dedicado à obra de Iberê Camargo e à reflexão sobre arte moderna e contemporânea, para onde convergem os mais variados públicos e segmentos sociais.

Propósito
Preservar o acervo, promover a pesquisa e a divulgação da obra de Iberê Camargo e estimular a interação dos públicos da Fundação com a arte, a cultura e a educação a partir de programas transdisciplinares que dialoguem com as diversas manifestações culturais e os mais variados campos do conhecimento.

Exposição Ibere Camargo Porto Alegre

A atual sede da Fundação, inaugurada em maio de 2008, foi projetada pelo arquiteto português Álvaro Siza, um dos mais relevantes da contemporaneidade. O prédio, criado para abrigar o acervo e todas as demais atividades, possui salas expositivas, átrio, reserva técnica, centro de documentação e pesquisa, ateliê de gravura, ateliê do programa educativo, auditório, loja, cafeteria, estacionamento e parque ambiental projetado pela Fundação Gaia.

Preservar o acervo, promover a pesquisa e a divulgação da obra de Iberê Camargo e estimular a interação dos públicos da Fundação com a arte, a cultura e a educação a partir de programas transdisciplinares que dialoguem com as diversas manifestações culturais e os mais variados campos do conhecimento.

Iberê Camargo Porto Alegre Acervo

Iberê Camargo sempre desejou permanecer. Permanecer não como matéria, mas como arte, expressão máxima de sua vida. A preocupação pessoal com a preservação de sua obra foi uma constante desde os primeiros anos de produção, ainda na década de 1940, mesmo que o processo ainda não tivesse uma sistemática organizada. Entre os cadernos de anotações e desenhos que mantinha, era comum encontrar informações sobre cada quadro realizado, evidenciando a busca do artista em preservar um conjunto de sua produção.

Foi na década de 1950 que a trajetória de Iberê Camargo passou a ser devidamente registrada a quatro mãos, com o apoio da esposa, Maria Coussirat Camargo. São datados dessa época os primeiros cadernos preenchidos com esse propósito, contendo dados detalhados de cada obra produzida, o primeiro tombamento das obras, como Iberê e a esposa costumavam referir-se à tarefa. O providencial trabalho de catalogação, que incluía também um minucioso processo de preservação de documentos relacionados à vida e à carreira do artista, foi mantido pela esposa com dedicação incansável durante todos os anos que se seguiram, até a morte de Iberê Camargo, em 1994.





No ano seguinte ao falecimento, o desejo acalentado pelo artista de sobreviver à perenidade da vida através da arte foi levado a cabo pela viúva, juntamente com o empresário Jorge Gerdau Johannpeter, este profundo admirador da obra de Iberê, e outros representantes da comunidade. Assim nasceu a Fundação Iberê Camargo. O acervo preservado por Maria Coussirat Camargo na casa onde o casal morava, em Porto Alegre, foi doado à nova instituição que se firmava e hoje constitui o seu acervo, que está dividido em dois núcleos.

O núcleo de obras de arte abriga a coleção Maria Coussirat Camargo e é composto por mais de cinco mil obras, entre pinturas, gravuras, guaches, desenhos e estudos de Iberê Camargo. A parte documental inclui mais de vinte mil itens, como catálogos, recortes de jornais e revistas, correspondências, cadernos de notas e fotografias relacionadas à vida e à obra do artista.

Fio condutor para a gestão e desenvolvimento das iniciativas que dão foco à Fundação, o acervo é responsável por nutrir e atender diariamente as demandas internas e externas, fornecendo subsídios para curadorias, exposições do acervo e exposições externas, além de disponibilizar informações e materiais para publicações, pesquisas e estudos realizados por especialistas nacionais e internacionais sobre o legado de Iberê Camargo.

Desenhos e Guaches
São 3.246 obras que abrangem desde o início de seu aprendizado, em 1927, quando Iberê ainda copiava “estampas de revistas” (na Escola de Artes e Ofícios de Santa Maria), até a imaterialidade de suas últimas linhas, em 1994. Os meios utilizados variam desde grafite até pastel seco e oleoso, passando por carvão, nanquim, tinta de esferográfica, lápis Stabilotone e guache, entre outros.

Pinturas
O acervo possui 216 pinturas, que abrangem o período de 1941 a 1994. A quase totalidade delas é de óleo sobre tela, com algumas exceções de óleo sobre madeira e sobre papel. Livre das regras do academicismo, Iberê sempre buscou o rigor técnico, mantendo-se fiel às suas memórias (o “pátio da infância”) e ao que considerava ético e justo. Sua pintura expressa este não-alinhamento com os movimentos e com as escolas.

Gravuras
São 1.570 exemplares de 356 gravuras, entre gravuras em metal, litografias, monotipias, xilogravuras e serigrafias. Iberê iniciou seu aprendizado em gravura no ano de 1943, com Hans Steiner, no Rio de Janeiro. Via em seu amigo Goeldi o “mais alto expoente” da gravura brasileira e, em 1948, buscou aprimoramento técnico junto a Carlo Alberto Petrucci, em Roma. Trocou farta e apaixonada correspondência com Mário Carneiro (quando este estava no ateliê de Friedlander, em Paris) e, em 1973, aprofundou seus conhecimentos de impressor no ateliê dos irmãos Frelaut, também em Paris.

Parte desse extenso acervo é apresentada por meio deste website, uma seleção de aproximadamente 400 obras pertencentes à Fundação Iberê Camargo, dentre pinturas a óleo, gravuras, desenhos e guaches. Um recorte que exalta a força e a densidade artística de Iberê Camargo e sinaliza uma reflexão acerca de seu legado, tombado como desejava seu autor e imortalizado como devidamente merecem permanecer na história os grandes artistas.

Horário de Funcionamento Instituto Iberê Camargo Porto Alegre

  • Sábado e domingo das 14h às 19h

Onde Fica, Endereço e Telefone Iberê Camargo Porto Alegre

  • Av. Padre Cacique, 2000 – Cristal, Porto Alegre – RS
  • Telefone: (51) 3247-8000

Outras informações e site

Mapa de localização